quinta-feira, outubro 23, 2014

A medida do amor

Não é mais forte nem mais fraco. 
Não é melhor o meu do que o teu. 
É o que completas em mim, o que completo em ti. 
É o que desperta e é despertado. 
É a complementaridade que pode nem ser do todo. 
O essencial é quanto basta.

quinta-feira, outubro 02, 2014

juntos

estavam ambos num daqueles estados de contentamento em que basta sorrir. mas tinham tanto para contar um ao outro que as palavras abundavam entre ambos e atropelavam-se entre temas e desculpas de interrupções e sorriam. não riam. sorriam na timidez de quem apetece gargalhar.