terça-feira, dezembro 29, 2009

2009, o balanço!

É verdade! Sou daquelas pessoas que, quando o ano está para terminar, concentro-me nos acontecimentos e faço o meu balanço anual. Para ser mais correcta, vou fazendo alguns balanços ao longo de um ano civil. O meu aniversário é outro momento de reflexão. Mas acho que isto torna-me apenas, deliciosamente, idêntica a milhões de pessoas em todo o mundo!

2009!... Ano ventoso - será este o cognome que lhe atribuo!

O ano que se prepara para terminar foi, de facto pródigo em ventanias! Mas ventanias fortes, daquelas que nos reposicionam, neste caso, na vida.
Recebi 2009 em Copacabana - experiência que nunca imaginaria ter a oportunidade de viver!
Mas rápido veio o primeiro vento. O mais forte do ano, diria! Tão forte que me trouxe experiências novas, pessoas novas e, principalmente, características pessoais novas. No meio de tal vendaval, terminei o Mestrado, que há tanto tempo arrastava. O vento o levou, mas ficou o Muito Bom diploma e o Grau de Mestre.
Lá para Maio, ainda não totalmente recuperada do primeiro vento, surgiu nova ventania. Essa cruzou-se nos meus ventos, mas veio para me mostrar que sim (!), posso e devo confiar nos meus instintos! Difícil foi fechar a porta que fez chegar esta corrente de ar, mas uma estrela lá a guiou...
Ainda em luta com a ventania não chamada e lá veio vendaval antigo. Estava Junho a iniciar e ventos passados vieram para se resolverem e, veja só, coisas positivas trouxeram - neste caso o incremento da carreira!
Então, a meio do ano, já tinha refresco de novas experiências, novas amizades, novas características pessoais e , agora, novo incremento profissional. Humm, esses ventos!...
O fim do Verão foi trazendo uma leve e agradável brisa. Algo refrescante mas ainda sem saber para que lado soprar.
E agora que o ano termina, aquele Sr motorista que ventou contra o meu carro deu-me a perceber que há que saber defender-me. Quando a razão está do nosso lado, quem tem de soprar somos nós!

Agora que 2010 se prepara para entrar na vida de todos nós, desejo que os ventos acalmem. Não precisam de parar, apenas que se transformem em brisas leves e refrescantes, que permitam usufruir e sedimentar aquilo que os ventos de 2009 trouxeram. Oh! 2010 já promete!!! Duas previsões sopraram ao de leve neste finalzinho de 2009, como que a dizer.. Ano Novo, Vida Nova!!!

segunda-feira, dezembro 14, 2009

À Paris

Jour 3
deixo alguns links para quem quiser fazer a viagem









Ponto Zero









Paris é feminina! As Damas impõem-se na cidade








Descubram quem foi!
Eu insisto em chamar o Sr. Flames!








Napoleão, Diana, Tânia, Sara... enfim, só visps na Place Vendôme



domingo, dezembro 13, 2009

J'ai étais à Paris

Dia 2: Caminhar no frio de Paris
deixo alguns links para quem quiser fazer a viagem





O dia começou (e quase terminou) com a mais famosa Dama de Paris. O nevoeiro matinal não permitiu tão belas imagens. Já à noite, a Torre brilhou a sua Haut Couture










Ópera










Arte em chocolate! Yami!











Praça da Concórdia











Detalhe da Ponte Alexandre III



Não sei dizer o que mais gostei! Hummm Talvez a Praça da Concórdia. Como ponto central, conseguimos ver todos os Champs Élysées e, no lado oposto, até ao Louvre. Se olharmos para o lado ainda deslumbramos a igreja dedicada a Maria Madalena e majestosos hotéis. Voilá c'est Paris!!

quinta-feira, outubro 22, 2009

segunda-feira, outubro 19, 2009

Entrevista no Porto Canal - uma nova experiência e a memória do "pinta lábios"

Estreei-me hoje em televisão e a experiência, que classifico como muito interessante, trouxe-me à memória uma expressão que, segundo a minha mãe, utilizei no dia em que estreei uma fantasia carnavalesca! Não que tenha sentido o mundo televisivo como um desfile de Carnaval (ou talvez um pouco, mas não foram essas as considerações que me levaram a escrever este post!)

Antes de entrar no canal televisivo sabia que queria estar bem concentrada naquele momento - afinal ía falar de trabalho, representar toda uma equipa de excelentes profissionais - mas queria também absorver de tudo um pouco. Discretamente absorvi de tudo: a simpatia formal à minha chegada, a companhia do segurança até à sala de caracterização, a destreza da maquiadora, tão rápida e eficaz que nem lhe senti a simpatia (!), a ansiedade dos restantes convidados, a apresentadora - elegante e dominadora de toda aquela parafrenália.
O ambiente não dominava eu, os assuntos que lá me levaram, esses sim, eram do meu domínio e prazer. Tempo mais houvesse e teria falado de tantas outras coisas que faço, que sei que faço bem e com prazer! Mas voltando ao estúdio! Câmaras eram 3, a que emitia a imagem no momento apresentava uma luzinha vermelha. No estúdio havia também um plasma que permitia observar o que se estava afazer, em directo, como se estivéssemos em casa a ver televisão.
Confesso que quando senti a câmara mais próxima a apontar-se a mim foi como sentir um olho gigante num olhar penetrante e demasiado próximo. Aí houve alguma taquicardia, que procurei controlar com as respirações abdmonais que tanto gosto, com os "estou aqui" que sei dizer e outras mezinhas caseiras que tão bem me fazem! Quando as perguntas começaram relaxei como se me fosse focar no meu próprio domínio.
E pronto, rapidamente terminou e rapidamente começaram os feedback de parabéns.
Senti mesmo que queria partilhar o momento com cada um que me telefonou, cada mensagem que recebi. A adrenalina sentida tinha sido em dose elevada e havia que a exteriorizar! Foi difícil gerir dois telemóveis durante alguns minutos!

Ah! Mas onde entra aqui a memória do "pinta lábios"?! É que a boa sensação, no final da experiência vivida, traduzia-se numa cara alegre, feliz e bem maquilhada. Ao chegar a casa e, depois de vestir algo mais "cozy", decidi que só retiraria a maquilhagem na hora de me deitar. Pena que ao jantar o bâton saiu! O tal "pinta lábios" que na minha fantasia carnavalesca quis preservar, mas os amiguinhos de infantário, não tão aperaltados como eu queria permanecer, insistiram em retirar!!!

quinta-feira, outubro 01, 2009

À procura de uma boa taça de morangos

Resgatei este texto de um blog amigo, como que em jeito de inspiração...


"Um sujeito estava caindo em um barranco e se agarrou as raízes de uma árvore. Em cima do barranco, havia um urso imenso querendo devorá-lo. O urso rosnava, mostrava os dentes, babava de ansiedade pelo prato que tinha à sua frente. Em baixo, prontas para engoli-lo quando caísse, estavam nada mais nada menos do que seis onças tremendamente famintas. Ele erguia a cabeça, olhava para cima e via o urso rosnando. Abaixava depressa a cabeça para não perdê-la na sua boca. Quando o urso dava uma folga, ouvia o urro das onças, próximas de seu pé. As onças embaixo querendo comê-lo, e o urso em cima querendo devorá-lo.

Em determinado momento, ele olhou para o lado esquerdo e viu um morango vermelho, lindo, com aquelas escamas douradas reflectindo o sol. Num esforço supremo, apoiou o seu corpo, sustentado apenas pela mão direita, e, com a esquerda, pegou o morango. Quando pode olha-lo melhor, ficou inebriado com a sua beleza. Então, levou o morango a boca e se deliciou com o sabor doce e suculento. Foi um prazer supremo comer aquele morango tão gostoso. Talvez você me pergunte: "Mas, e o urso?" esqueça o urso e coma os morangos! e as onças? azar das onças, coma os morangos! Às vezes, você esta em sua casa no final de semana com a família e amigos, mas preocupado com a 2ªfeira. Relaxe e aproveite o domingo! Coma o morango!
Problemas acontecem na vida de todos nós, até o último suspiro. Sempre existirão ursos querendo comer nossas cabeças e onças, arrancar nossos pés. Isso faz parte da vida e é importante saber comer os morangos, sempre. A gente não pode deixar de comê-los só porque existem ursos e onças.
Você pode argumentar: "Eu tenho muitos problemas para resolver." Problemas não impedem ninguém de ser feliz. Coma o morango, não deixe que ele escape. Poderá não haver outra oportunidade de experimentar algo tão saboroso.
Saboreie os bons momentos. Sempre existirão ursos, onças e morangos. Eles fazem parte da vida. mas o importante é saber aproveitar o morango, porque o urso e a onça não dá para aproveitar. Coma o morango quando ele aparecer. Não deixe para depois. O melhor momento para ser feliz é agora. O futuro é ilusão que sempre será diferente do que imaginamos. A felicidade é construída todos os dias. A felicidade não é algo que você vai conquistar fora de você. A felicidade é algo que vive dentro de você, de seu coração. A felicidade é a oportunidade que você cria para ser o artista de sua auto criação."

terça-feira, setembro 29, 2009

Parabéns à minha Avó Carioca

A vida é mesmo assim, oferece-nos presentes sem pedirmos, sem ser dia do nosso aniversário, nem época natalícia! Há dois anos recebi um presente daqueles que duram para sempre. Presentes raros, esses eternos e que duram para sempre e que se partilham a qualquer distância.
O meu presente foi uma Avó. Uma Avó daquelas maravilhosas, com quem não se partilha gota de sangue mas que se ganha ao primeiro abraço e sorriso e troca de olhares e que jamais se perde! Ganha-se sempre com Avós como esta, seja uma palavra amiga, um abraço terno, uma lágrima compartilhada, um pote de doce de abóbora!!!...
Hoje a minha Avó, cujas palavras têm o doce sotaque carioca, presentei-a-nos com as suas 82 primaveras de sabedoria, mestria, carinho, fé. amor, coragem, força...MUITOS PARABÉNS AVÓ!!!

quinta-feira, setembro 17, 2009

Heróis e Super-heróis

Um herói, ainda sem a consciência de já o ser, apresentou-me como seu super-herói o Batman. Não conhecendo bem a história desta figura, foi-me explicado que se trata de um filantropo, que luta contra o crime organizado em Gotham City. O mais interessante deste super-herói, o que o distingue dos demais e o que leva o referido herói a escolher este super-herói, é o facto dele não ter quaisquer super-poderes. Na sua luta usa as suas capacidades intelectuais, habilidades de detective, conhecimento científico e tecnológico, riqueza, força física e capacidade de intimidação.
Pois eu cá também tenho os meus heróis e Super-heróis. Hoje destaco o principal dos meus Super-Heróis, aquele cujos seus Super-poderes são as capacidades de "patriacar" uma família que se une mais fortemente a cada episódio que vive, de soltar a emoção que guarda no peito, de conservar a sua saúde, de pescar 7 robalos numa noite de pescaria, de alimentar dois felinos na ausência da heroína destes, de acreditar que é desta vez que o Benfica ganha o campeonato!!!...
Mas o dia de hoje destaca outros dos meus heróis, que o meu Super-herói tem o Super-poder de partilhar e dar a força na luta pela vida, bem como partilhar a celebração dos anos que se vivem! E que sejam muitos os anos para tanto heroísmo e que, de perto e de longe, os continuemos a comemorar.

quarta-feira, setembro 02, 2009

Com uma pinga de sangue podes ser dador de medula óssea - reedição 2011

Nos últimos tempos tenho recebido, com uma frequência superior ao habitual, mails sobre crianças a necessitar de um transplante de medula óssea.
Regra geral são mails de nos cortar a alma, já que nos apresentam pequenos anjos em sofrimento. É comum virem fotos com carinhas doces e em sofrimento. Lembro-me também dos pais e restantes familiares que sofrem com eles e, quiçá, mais do que eles.
Porque agora a minha família tem uma criança saudável que desejo ver crescer e porque muito próxima da minha família há uma criança que sofre e por todas aquelas crianças sobre as quais recebo mails, entendi r-editar este post.
Mais eficiente que reencaminhar mails com imagens penosas, se tens entre 18 e 55 anos é só deslocares-te a um centro de colheita de sangue específico para colheitas de medula óssea. O que escrevi em 2009 ajuda a encontrar os locais de referência.

Sonho, vontade, objectivo solidário cumprido!

Desde há algum tempo que tinha este objectivo pessoal - tornar-me dadora de medula óssea. Fisicamente não custa nada, não nos tira muito tempo e é um daqueles pequenos gestos que nos faz muito bem, faz-nos sentir maioRES!!!
Enquanto dois pequenos tubinhos se enchiam com o vermelho do meu sangue ainda fui presenteada com uma plantação de belas flores lilazes.
É muito fácil ser dador de medula óssea. Aqui estão várias informações pertinentes sobre o assunto. Para agilizar o processo deixo também disponível a Inscrição de Dador.

domingo, agosto 30, 2009

Dialecto da Amizade


Vários são os pontos pelos quais podemos avaliar as boas relações que as pessoas travam entre si quando convivem por algum tempo. A criação de uma linguagem própria é, para mim, um exemplo do reflexo de uma boa ligação. Nos últimos dias criámos um dialecto que variou desde o indiano ao brasileiro, sempre que tentávamos falar à moda alentejana e, por vezes, nos saía um "ciganês". Percebemos que o sotaque do "puerto" está dentro de nós e que fácil, fácil é falar à moda de"vijeu"!!!

segunda-feira, agosto 24, 2009

Ajuda Animal

O Projecto de Ajuda Alimentar Animal foi criado em Dezembro de 2008 e conta já com várias iniciativas. Eu já ajudei a divulgar, promovi indirectamente um donativo e estava a faltar esta maior divulgação.

Para quem tem animais e vive em Lisboa, ou nas redondezas da capital, tem agora ao dispor um belo serviço veterinário na Clínica Arco do Cego (o site está para breve e garanto-vos que o logotipo está majestoso!)

terça-feira, agosto 11, 2009

Golden Era... O Sr. Manuel...ou...O meu vestido amarelo

"Ele" há dias assim! O Sol ilumina a casa 10 e a Lua, em minguante, espreita a casa 7. O trabalho, que domina as minhas prioridades em pleno mês de Agosto, mostra-se em ligeiro conflito com o emocional, cujo equilíbrio procuro sustentar.
Contrario-me, sob pena de ir para casa devorar um pacote de bolachas. À falta de ginástica, escolho um passeio à beira mar. Apetrecho-me! MP3 player, livro técnico na mão (é a prioridade de trabalho a invadir este momento de lazer!!), óculos de sol e o meu vestido amarelo, que me dá um look bem 50's! Escolho a banda sonora para me acompanhar. Golden Era, de Rita Red Shoes. Irónico! O Sol na casa 10, a Lua na casa 7 e o nome do álbum ilustra este período que não escolhi. Porque é assim que o sinto, um período de ouro! E as minhas certezas confirmam-se nos primeiros passos, mal avisto o Sr Manuel. Vê-lo foi a confirmação da minha certa decisão em contrariar-me e trocar um pacote de bolachas por um passeio à beira mar, ainda que com um livro técnico na mão...
O Sr. Manuel é um herói que se cruzou na minha vida. Em certo momento da sua vida, o Sr Manuel precisou do meu saber de nutricionista para o aliviar na sintomatologia de remoção de parte do seu intestino, por cancro do cólon. O Sr. Manuel representa um caso de sucesso a vários níveis. Venceu a cirurgia invasiva, os tratamentos químicos, teve vontade de re-aprender a comer para se sentir melhor. Aprendeu rápido e foi das poucas pessoas que precisou apenas de 3 consultas e 2 telefonemas. Nunca deixou de caminhar. E esta história tem, seguramente, já três anos. Pois ele caminha desde então. O que ele não sabe é que o seu caminhar é muito inspirador. Cada passo que o Sr. Manuel dá representa a sua força de saber viver. Inspira-me desde então e inspirou-me particularmente nos primeiros dias de Fevereiro deste ano, em que tudo o que era positivo, como o Sr Manuel, serviam de minhas musas inspiradores. E hoje, ainda poucos passos tinha dado, lá avistei o Sr Manuel. Sorri. Levantei o peito, como que com ar de heroína também, e fiz o meu passeio, certa que, estando o Sol na casa 10, a Lua na casa 7, tinha tomado a decisão certa de trocar um pacote de bolachas por um passeio à beira mar.
Ah! E o Livro técnico teve a sua utilidade também! Enquanto esperava que os pés secassem do banho refrescante que lhes dei com a água do mar, folheei umas quantas páginas inspiradoras para um post no Nutrição em Prática. Enquanto isso, o meu vestido amarelo esvoaçava e só pude sentir-me (quase) uma sereia!!!

quarta-feira, julho 15, 2009

domingo, julho 05, 2009

Um passeio (quase) romântico...

Ainda recordando este último período de férias (sabe bem ir "re-saboreando" esses momentos aos pouquinhos), destaco hoje o dia em que reencontrei o Daniel! Foi em Viena, mais uma vez. (Digo mais uma vez, porque estas férias também passaram por Praga - cidade que me encantou muito e que terá o seu destaque mas, ao que parece, Viena salienta-se pelos seus acontecimentos!!!)
O Daniel é mais um amigo de uma amigo mas estando fora e ambos na mesma cidade torna-se sempre interessante programar este tipo de reencontros.
O encontro traduziu-se num óptimo e típico jantar austríaco. Definição de bom jantar para o Daniel: "boa cerveja"! A minha definição: "boa conversa". Conseguimos fazer uma mistura das duas! Fantástico!
Depois do jantar, ainda com dia claro, Daniel convidou-nos a ver a chaminé de lixo de Hundertwasser.

Interessante chaminé associada a uma fábrica de queima de lixo para aproveitamento energético.
Imaginei o Daniel a levar cada menina que conhece aquele local num dos seus primeiros encontros!...Imaginei que aquele poderia ser uma passeio quase romântico...
O Daniel é engenheiro!

A minha é a melhor de todas!!!

Mãe há só uma! A minha e mais nenhuma!

Lugares comuns para quem tem a sorte de ter uma MÃE como eu, assim, como todas as letras maiúsculas!!
A mamã fez hoje uns belos 58 anos. Esteve contente desde o primeiro minuto, já que as comemorações começaram logo aí. Uma filha especial tratou da logística do bolo, a outra transportou-o com as velas já acesas e estrelinhas a brilhar, um restaurante cheio de amigos entoou os "Parabéns a Você"! E tão especial é esta mãe que, ao longo do dia, lhe foram cantando várias vezes o hino de comemoração da sua data querida.
Mas para uma mãe, uma filha nunca cresce e, para mim, a filha desta mãe, o momento do dia foi, na minha posição de neta, ouvir a minha avó falar desta mãe, que para ela é filha, como se a própria tivesse acabado de nascer há poucos minutos. Dizia: "Ela só tem 58 anos. Sempre foi assim, fazemos diferença de 30 anos. Este ano faço eu os 88 anos. Tinha 30 anos quando ela nasceu!". Parabéns à avó também!

segunda-feira, junho 29, 2009

Voltando às férias


No fantástico palco da Ópera de Viena tive a oportunidade de assistir, pela módica quantia de 3 euros (Last minute tickets!!), ao bailado Anna Karenina.
O triste romance de Tolstoi fez-me viajar para um mundo de fantasia. Senti-me um Oliver Twist, num precário lugar, em pé, durante toda a primeira parte. Para poder ver os bailarinos tinha que me esgueirar e, pequenita como sou, os bicos dos pés tinham que ser bem esticadinhos para poder ver a orquestra que majestosamente tocava ao vivo.
Cinco minutos depois de lá estar, de me posicionar correctamente, esticada desde o pescoço até à ponta dos pés, já era parte integrante (invisível) daquele grupo de bailarinos. Já dançava e voava com eles, num imaginário capaz de me pôr a fazer piruetas e em pontas. Esqueci, por momentos, a posição, quase de bailarina também, que me sustentava e senti o quanto aproveitava aquele momento. Perfeito! Vivi, saboreei, encantei-me, voei, dancei!
No intervalo tivemos a oportunidade de ocupar lugares vazios para assistir à segunda parte sentadas. Três lugares de plateia esperavam por nós, após sugestão de uma simpática nipónica. Mas a falta de experiência fez-nos perder os ditos e acabei por perder os cinco minutos essenciais da segunda parte. Isso sim, preocupava-me! Tinha já um lugar tão bom na primeira parte! Tinha já encontrado a posição correcta, que me permitia sonhar, voar, dançar... e estava a perder o melhor, o bailado, enquanto corria para cima e para baixo (umas três vezes) toda a escadaria da ópera. Fomos até paradas por seguranças que correram atrás de nós, pela algazarra que fazíamos - aí senti-me num dos livros, de Isabel Alçada, "Uma Aventura...na ópera de Viena". Mas isso não me preocupava! Estava era a perder o bailado.
Finalmente as companheiras sossegaram e contentaram com lugares sentados (que luxo!!) e que voltavam a exigir algum exercício físico de alongamento!
Magnífico! Agora estava menos esticada e via tudo!! Bailarinos, a mestria do maestro. Difícil era escolher para onde olhar!!

Brecha Solidária

A Associação Portuguesa Contra a Leucemia lançou a iniciativa "Solidários até à Medula", que já é um sucesso pela escolha de sonantes figuras públicas e publicidade nos telejornais.

Colaborem!

segunda-feira, junho 22, 2009

domingo, junho 07, 2009

Dias preenchidos...

Assim foram os últimos dias...

Caminhada na Serra da Peneda
(Mais) Uma experiência pessoal que aumenta a minha medida!


Uma semana cheia de trabalho!
Um carioca de limão!


Assim serão os próximos...

Praga

Viena





quarta-feira, maio 13, 2009

Roteiro de um dia que se quis especial!

Olá a todos! No rescaldo do meu 34º aniversário partilho, com quem quiser ler, o meu dia! Uma dia muito bem passado, onde a chuva foi bem vinda, pelo bem que faz à Natureza! E a Natureza é muito importante para todos nós!

Comecei a sentir-me especial logo que bateu a meia noite! Não quis perder nem um minuto e aproveitei logo a partir desse momento!
Após uma noite bem dormida quiseram levantar-me à hora do costume, mas decidi folgar durante a manhã e só a partir das 8:30 é que atendi o 1º telefonema! Era a melhor amiga! Na verdade, uma das melhores amigas, porque são várias! Tive que dizer a duas das melhores amigas que sim, que o seu telefonema era o 1º do dia (mentirinha amorosa!).
Pequeno almoço inaugurado com o fruto preferido: cerejas! Uma fatia de pão, que eu própria fiz, leite e café para despertar!
Reguei as plantas, disse-lhes bom dia e logo elas deram-me parabéns!
Arranjei-me como eu sou: simples e bonita!!
Rumei ao primeiro destino do dia para receber uma deliciosa massagem, efectuada por um monge budista, através da vibração de taças tibetanas. Experiência indescritível! Foram duas horas, que não dei por passarem, a "viajar" por sensações magníficas de bem estar e "limpeza"!
Almoço com Mafarrica! Que deliciosa estava a rúcula naquela pizza de salmão fumado! O Joãozinho foi a nossa companhia masculina, que nos presenteou com os sorrisos de bebé de 3 meses!
Um pouco de trabalho durante a tarde. Afinal é também umas das vertentes boas da minha vida!
Um lanchinho agradável, à beira mar, com quem tenho partilhado o dia de trabalho.
E rumo ao lar-doce-lar: casa de papás! O jantar de família, onde predominou a alegria, o amor, os desejos e o menu escolhido por mim: sopa de legumes, polvo à lagareiro, cerejas (!) e bolo (caseiro) de maçã. Não faltou nem o brinde!

Ao longo do dia foram vários os telefonemas, todos recebidos de
CORAÇÃO ABERTO E
GIGANTE.
É QUE VOCÊS SÃO MUITOS E TODOS MARAVILHOSAMENTE BONS!

sexta-feira, maio 08, 2009

Homenagam a Vasco Granja


Vasco Granja faz parte das memórias infantis de nós, os que estamos a viver a década dos trinta. Não necessitamos da sua imagem para o reconhecer através da eloquência da sua voz e não nos admiraríamos com a apresentação de uma alternativa animação, realizada por alguém cujo nome a criança que já fomos teria dificuldade em reproduzir.

Faleceu no passado dia 4 de Maio

sábado, abril 18, 2009

PESSOAS INTELIGENTES

O Primo Luiz enviou mais um email interessante, que partilho convosco...

Conta-se que numa cidade do interior um grupo de pessoas se divertia com o idiota da aldeia. Um pobre coitado, de pouca inteligência, vivia de pequenos biscates e esmolas.
Diariamente eles chamavam o idiota ao bar onde se reuniam e ofereciam a ele a escolha entre duas moedas: uma grande de 400 RÉIS e outra menor, de 2.000 RÉIS. Ele sempre escolhia a maior e menos valiosa, o que era motivo de risos para todos.
Certo dia, um dos membros do grupo chamou-o e lhe perguntou se ainda não havia percebido que a moeda maior valia menos. "Eu sei" - respondeu o tolo: "Ela vale cinco vezes menos, mas no dia que eu escolher a outra, a brincadeira acaba e não vou mais ganhar minha moeda".

Pode-se tirar várias conclusões dessa pequena narrativa.
A primeira: Quem parece idiota, nem sempre é.
A segunda: Quais eram os verdadeiros idiotas da história?
A terceira: Se você for ganancioso, acaba estragando sua fonte de renda.

Mas a conclusão mais interessante é:
A percepção de que podemos estar bem, mesmo quando os outros não têm uma boa opinião a nosso respeito.
Portanto, o que importa não é o que pensam de nós, mas sim, quem realmente somos.
"O maior prazer de uma pessoa inteligente é bancar o idiota, diante de um idiota que banca o inteligente".

segunda-feira, abril 13, 2009

O meu fruto oleaginoso preferido é de grande simbolismo!

Na Idade Média, depois das privações da Quaresma, com a Páscoa retomavam-se os sabores da mesa. O longo jejum abria portas a refeições menos frugais, entre os humildes, e sem receio do pecado da gula aos mais abastados. Por esse razão, a Páscoa incorpora nas suas tradições muitos elementos gastronómicos, desde o cordeiro ao pão e ao vinho - o pão e o vinho que na tradição cristã são o corpo e o sangue de Jesus Cristo, a vida eterna. Também a amêndoa irrompe como um dos símbolos mais difundidos da Páscoa. Em muitas zonas do País, dar os receber as amêndoas tem o mesmo significado de dar ou receber o folar. E por que razão a amêndoa, amarga ou doce, conquistou tão grande poder simbólico entre os cristãos que festejam a Páscoa? Para muitas regiões a amêndoa é o símbolo do essencial, o que se esconde no acessório. Na tradição cristã, esse fruto simboliza Jesus Cristo. Ou seja, a natureza divina de Jesus está oculta pela sua natureza humana. A própria morfologia da amêndoa sugere essa analogia a sua casca dura esconde o fruto apetitoso. Nos seus sermões, Santo António diz que a doçura da amêndoa designa a divindade de Cristo; por sua vez, a casca amarga representa a carne que suportou a "amargura da Paixão". Sendo um símbolo do próprio Cristo, filho de Deus, a amêndoa depressa atingiu destaque nos rituais gastronómicos relacionados com a Páscoa. Por isso, não é de espantar os vários tipo de amêndoas que aparecem nesta quadra, desde a amêndoa torrada, à tradicional de baunilha, passando pela amêndoa de licor e de chocolate. O mesmo fruto aparece a decorar diversas iguarias do tempo pascal.

segunda-feira, abril 06, 2009

IE - isto é Inteligência Emocional

Viver é uma oportunidade de crescer!

Eis que após terminada uma formação no âmbito da Inteligência Emocional, a frase com que me apresento neste blog passa a ser um lema. Talvez até já o fosse e, por isso mesmo já constasse por baixo do girassol com que me apresento. Mas agora a consciência do seu conteúdo é maior. A frase está mais interiorizada.
Em jeito de brincadeira, convido todos, todos, todinhos os leitores desta mensagem a escreverem os seus lemas, as frases que vos acompanham e lembram quão importantes cada um de vocês é!

domingo, março 29, 2009

Habilitações académicas: Mestrado

Ainda não estou em mim, pelo que ainda não serei capaz de descrever exactamente o que sinto com o término do mestrado.
Foi na passada sexta-feira (27/07/09) que "defendi" a minha dissertação. O momento foi para além do imaginado. Após um tempo dedicado ao mestrado, que foi mais longo do que o dedicado à própria licenciatura, só queria que aquele momento fosse bom, usufruído com o máximo de prazer de quem se dedicou ao ponto de queimar algumas pestanas e ter tido alguns momentos menos equilibrados durante todo o processo. Pois valeu a pena!
A verdade é que esta alma não é pequena e teve a oportunidade de viver a ciência "com o afecto" que ambas merecem!
Além de nutricionista, agora sou mestre em Saúde Pública, pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, pois então!

domingo, março 22, 2009

Lenine ao vivo no Porto... eu fui!












Labiata, tipo de orquídea, é o nome do oitavo album









É o que me interessa

Daqui desse momento
Do meu olhar pra fora
O mundo é só miragem
A sombra do futuro
A sobra do passado
A sombra uma paisagem
Quem vai virar o jogo
E transformar a perda
Em nossa recompensa
Quando eu olhar pro lado
Eu quero estar cercado
Só de quem me interessa
Às vezes é um instante
A tarde faz silêncio
O vento sopra ao meu favor
Às vezes eu pressinto
E é como uma saudade
De um tempo que ainda não passou
Me traz o seu sossego
Atrasa o meu relógio
Acalma a minha pressa
Me dá sua palavra
Sussura em meu ouvido
Só o que me interessa
A lógica do vento
O caos do pensamento
A paz na solidão
A órbita do tempo
A pausa do retrato
A voz da intuição
A curva do universo
A fórmula do acaso
O alcance da promessa
O salto do desejo
O agora e o infinito
Só o que me interessa...

Para ouvir

domingo, março 01, 2009

O que me faz feliz II

Quase três anos depois, a propósito de uma entrada que fizeram hoje mesmo no meu blog retomo o post "O que me faz feliz" e acrescento mais pontos:

  • A minha força
  • Dar força
  • A experiência da partilha
  • Construir
  • Os beijos, os abraços, a troca de olhares
  • Os sorrisos
  • O amor
  • A Natureza
  • Os amigos que já tinha e os novos que chegaram
  • ...



quarta-feira, fevereiro 25, 2009

Zé "mãos de tesoura"

Foi no cabeleireiro que hoje encontrei a Paz!
Ok, ok, pensarão todos: "futilidades"!
Nem tanto!
Depois de um dia bom, mas que em que levei um ou outro abanão (e dos fortes!) que me retiraram alguma boa energia, decidi que ficar "bonita" seria uma forma de me recuperar. E foi mesmo! Na lavagem da cabeça era só eu e as bolinhas que da cadeira me massajavam as costas, numa terapia "ayurvedica", como informava o comando da poltrona.
Quando o Zé chegou disse-lhe "Só quero ficar bonita!". Sorriu com o seu ar cansado, depois de várias horas de trabalho e de clientes com atraso de 1 hora (eu!).
Enquanto manejava a tesoura e me deixava cada vez mais bonita, vinda não sei de onde, chegou uma conversa mais bonita do que alguma vez eu poderia sair dali se não tivesse ouvido aquelas palavras. O Zé falava de como é preciso "acreditar" e ter uma base de valores bem sólida para nos mantermos nos dias que correm. Se é Zé, se é!
Em cada tesourada foi removendo os estilhaços que ficaram dos abanões recebido durante a tarde e eu fui ficando mais bonita.
No fim, apenas sorrimos. Toda a comunicação estava já estabelecida.
Obrigada Zé!


domingo, fevereiro 22, 2009

Coração Habitado

Aqui estão as mãos.
São os mais belos sinais da terra.
Os anjos nascem aqui:
frescos, matinais, quase de orvalho,
de coração alegre e povoado.

Ponho nelas a minha boca,
respiro o sangue, o seu rumor branco,
aqueço-as por dentro, abandonadas
nas minhas, as pequenas mãos do mundo.

Alguns pensam
que são as mãos de deus,
- eu sei que são as mãos de um homem,
trémulas barcaças onde a água,
a tristeza e as quatro estações
penetram, indiferentemente.

Não lhes toquem: são amor e bondade.
Mais ainda: cheiram a madressilva.
São o primeiro homem, a primeira mulher.
E amanhece.

in Até Amanhã
de Eugénio de Andrade







Esta ano fantasiei-me de anjo!