sábado, dezembro 22, 2007

Obrigada Pai Natal!


E não é que o senhor das barbas brancas atendeu ao meu pedido do ano passado!
Como senhor muito especial fê-lo por umas linhas menos esperadas!
Eu acredito no "Pai Natal" e nas boas surpresas que a vida nos proporciona!

sexta-feira, novembro 23, 2007

Com cariocas cá em casa... fala-se de "Brasiu"

As surpresas, as novidades, as novas experiências não terminavam. Neste dia, a diferença foi marcada por um Chá de Panela! Tradição brasileira que antecede o casamento. A noiva é recebida pelas suas amigas num lanche cheio de boa disposição. Não faltam os presentes que revelam quão antiga é a tradição: os utensílios domésticos! Aqueles que a noiva não adivinha dão lugar a fantasias na própria: plumas, pinturas, véu (de papel higiénico) e grinalda (uma bandelete), como manda a tradição! Ficou a faltar a volta ao quarteirão, com a panela em punho e a colher de pau, para anunciar sonoramente o casamento na semana seguinte.

Ainda no mesmo dia conheci a Lagoa Rodrigo de Freitas, um excelente local para a prática de exercício físico. Sete quilómetros e meio de perímetro ajudaram a digerir o tanto consumido até então. Mas mais do que isso, na lagoa relaxa-se através da água, das árvores, das aves. A meio do caminho refrescamo-nos com uma água de côco.

Um dos bairros mais pitorescos do Rio de Janeiro é o de Santa Teresa. Rodeado de “comunidades”, Santa Teresa é um bairro que vai dar a qualquer lado da cidade. As ruas são íngremes e de paralelepípedos já gastos. O eléctrico sobe ao ponto mais alto do bairro, fazendo lembrar o 28, em Lisboa, que vai até à Sé. Mas estamos no Brasil e o sambinha de rua lembra-nos isso mesmo. Santa Teresa é um bairro alternativo, onde vivem artistas e o Ricardo e o Marcelo! Receberam-nos com um verdadeiro manjar. Sem palavras para descrever, espero jamais tirar da minha memória aquele almoço de camarão na moranga, acompanhado de puré de banana da terra e farofa de dendê. Havia também arroz, mas ignorei-o completamente. Sobremesa: petit gâteau de doce de leite, com gelado de tapioca!


Et voilá! Comemos como os deuses! Diria mesmo, que foi das melhores refeições que comi em toda a minha vida! A companhia estava maravilhosa, A banda sonora tocou entre Rodrigo Leão, Marisa Monte e outros artistas de mpb. O Pedro Henrique, gato da casa, fez as honras ronronando e dormindo, como qualquer gato mimalho!

No parque das ruínas de Santa Teresa podemos ver o Rio de Janeiro em 360º. Valeu a pena!

Este dia teve ainda um happy ending, na companhia dos simpáticos primos e, claro está, à volta da mesa! O jantar, pena estar sem vontade de comer, foi um rodízio de comida japonesa!

Definitivamente, uma herança de Portugal no Brasil, foi esta tradição de receber à mesa e com mesa farta!

sexta-feira, novembro 09, 2007

Ainda as férias!...

Não sendo uma consumista compulsiva, turista que é gosta sempre de fazer as suas compras. São as lembranças e as oportunidades de compra do que cá não existe, do que um novo mercado nos oferece e queremos ter de diferente para exibir quando chegamos à terrinha. Assim foi o terceiro dia de passeio. Cansativo e o mais dispendioso de todas as férias!

Jamais, há seis anos atrás, quando formulei o desejo de um dia voltar ao Rio de Janeiro, imaginei concretizá-lo, muito menos nesta especial condição de turista. Foi com um silencioso prazer que voltei a pisar o Pão de Açucar e revi aquela cidade vista do alto, abraçada pelo Cristo, na melhor companhia. Como dizê-lo? Só sentir o privilégio de lá estar, sorrir, fotografar e falar muito baixinho...


Foi mais dia de turismo turístico, que contou com um passeio na praia vermelha e terminou no melhor turismo familiar/gastronómico: o sabor foi de um cação grelhado, o acompanhamento foi lusitano - batatinhas a murro e regado de um bom alvarinho – a conversa foi do melhor!


segunda-feira, outubro 29, 2007

Turismo natureza e turismo familiar

Jardim Botânico: fundado por D João VI

Os cartões postais dão, entretanto, lugar a jantares com amigos e a oportunidade de provar as delícias mais típicas, num daqueles locais onde turista que é turista não vai, mas turista bem acompanhada por quem nasceu no local acaba por ser levada! Naquele dia, o meu preferido foi o pastel de frango com catupiry, mas o de chocolate com morango estava fazer cobiça aos deuses.

No dia seguinte retoma-se o turismo de turista, já depois de algum turismo familiar e gastronómico. Um belo apartamento, que se apresenta com vista para o Cristo que abraça a cidade, será testemunha de um novo lar. O almoço serve-se delicioso e fico a saber que os cariocas comem os bolinhos de bacalhau abertos ao meio e regados de azeite!

Ainda no mesmo dia, o turismo mantém-se essencialmente gastronómico: bobó de camarão! Caseiro! Receita de avó! As melhores, pois então! Com um apontamento lusitano nos sabores do queijo da Serra da Estrela. Esse levei eu!


segunda-feira, outubro 22, 2007

Turismos

Há turismo e turismo! Turismo “em forma de pacote”, turismo rural, ecoturismo, turismo cultural, turismo religioso, turismo histórico, científico e educacional, turismo gastronómico...

Estas últimas férias tive o privilégio de experimentar o melhor turismo! Aquele em que nos inserimos no meio dos locais, um pouco o turismo de turista, bem complementado pelo turismo gastronómico e colmatado pelo turismo familiar!

Dez horas de voo valem a pena quando a recepção é a melhor que podemos esperar. O calor da cidade num abraço apertado, a tropicalidade num vaso de flores, as boas vindas em cerca de 15 sorrisos diferentes.



O jet lag é ultrapassado passeando como um verdadeiro turista faz. Fotografias tentam imitar os postais mais típicos da cidade.

quinta-feira, outubro 11, 2007

terça-feira, outubro 02, 2007

O reencontro

A paz invadiu o meu coração
De repente me encheu de paz
Como se o vento de um tufão
Arrancasse meus pés do chão
Onde eu já não me enterro mais
A paz fez o mar da revolução
Invadir meu destino a paz
Como aquela grande explosão
Um bomba sobre o Japão
Fez nascer o Japão na paz
Eu pensei em mim eu pensei em ti
Eu chorei por nós
Que contradição só a guerra faz
Nosso amor em paz
Eu vim vim para na beira do c ais
Onde a estrada chegou ao fim
Onde o fim da tarde é lilás
Onde o mar arrebenta em mim

Gilberto Gil

terça-feira, setembro 18, 2007

Parabéns alargados!

A família está em festa ! Hoje (17/09) é dia de vários aniversários, que se alargam do Porto ao outro lado do Atlântico, chegando a terras de Vera Cruz, lá no hemisfério sul.
Mas comecemos pelas origens!
Parabéns ao PAI Jorge, que celebra hoje 54 jovens anos. Sabemos que pode ouvir Pink Floyd(s!) sempre que qualquer rádio o decida tocar, mas agora pode também ser ele a decidir quando quer ouvir, numa qualquer viagem até à costa, como que antecipando um momento de relaxamento que irá atingir o apogeu quando um robalinho morder a cana!
Parabéns aos ronhós, que arranham hoje 3 anos. Em vida de gato, diga lá quem sabe a quanto isto corresponde!? Entre tampinhas, fitinhas, comidinha, água (da torneira, pois claro!) e uns minutos de atenção ficam os presentes oferecidos e agradecidos em cada cambalhota cheia de mimo.
Parabéns ao pai Murilo, que fora de qualquer coincidência, se torna "gémeo" do PAI Jorge neste encontro proporcionado pelos filhos!
E que a famíla, de costa a costa celebre estes e muitos outros aniversários, juntos em corpo sempre que possível, já que em mente nunca nos afastamos

quarta-feira, setembro 12, 2007

Mais sugestões para o próximo fim-de-semana

Jorge Palma e outros! E à borla!
Feiras Novas, Ponte de Lima

Às vezes é assim: uns fins-de-semana de marasmo, outros de banquete total!
Ainda não sei onde estarei!

segunda-feira, agosto 20, 2007

Estes companheiros estão crescidos!
Continuam mais felizes do que nunca, agora que ganharam um papai adoptivo!

sexta-feira, julho 20, 2007

BB de melhor amiga


Nesta vida as coincidências não são fruto do acaso. Assim acredito e procuro valorizar os momentos em que os cruzamantos nos trazem pessoas como tu.
Não foi, de todo, coincidência o nosso encontro. Em tantas pessoas numa turma poderíamos apenas ser conhecidas, contudo, tornamos-nos melhores amigas. Coincidência, hum?! Ou seria o continuar de um encontro já existente entre as nossas famílias, nas duas gerações que nos antecedem. Como que o aprimorar os laços que existiram entre o teu tio-avô e a minha avó, entre a minha madrinha e a tua mãe?! E aprimoramos bem, querida BB!!
Hoje já dediquei o meu dia a pensar em ti e amanhã centrarei todas as minhas energias no melhor viver de um momento que será marcadamente feliz! Feliz por te ver feliz!
Abraços de BBs, as melhores amigas

quarta-feira, junho 27, 2007

Menino do Rio

Menino do rio, calor que provoca arrepio
Dragão tatuado no braço, calção corpo aberto no espaço
Coração de eterno flerte, adoro ver-te
Menino vadio, tensão flutuantedo Rio
Eu canto pra deus proteger-te
O Hawaí seja aqui, tudo o que sonhares
Todos os lugares, as ondas dos mares
Pois quando eu te vejo eu desejo o teu desejo
Menino do rio, calor que provoca arrepio
Toma esta canção como um beijo

Caetano Veloso

sexta-feira, junho 15, 2007

Últimas Brechas

Causeway Giants, 8.Junho.07
Belfast, 5 a7.Junho.07
Dublin, 2 a 5.Junho.07
Óbidos, especial 27.Maio.07
Concerto Dave Mathews Band, Lisboa 25.Maio.07


quarta-feira, maio 23, 2007

Maio, mês do (nosso) coração


Eu queria que o Amor estivesse realmente no coração, e também a Bondade, e a Sinceridade, e tudo, e tudo mais, tudo estivesse realmente no coração. Então poderia dizer-vos: "Meus amados irmãos, falo-vos do coração", ou então: "Com o coração nas mãos". Mas o meu coração é como o dos compêndios. Tem duas válvulas (a tricúspide e a mitral) e os seus compartimentos (duas aurículas e dois ventrículos). O sangue a circular contrai-os e distende-os segundo a obrigação das leis dos movimentos. Por vezes acontece ver-se um homem, sem querer, com os lábios apertados e uma lâmina baça e agreste, que endurece a luz dos olhos em bisel cortados. Parece então que o coração estremece. Mas não. Sabe-se, e muito bem, com fundamento prártico, que esse vento que sopra e ateia os incêndios, é coisa do simpático. Vem tudo nos compêndios. Então, meninos! Vamos à lição! Em quantas partes se divide o coração?



António Gedeão, Poema do Coração

quinta-feira, abril 19, 2007

Soneto da separação

De repente do riso fez-se o pranto
Silencioso e branco como a bruma
E das bocas unidas fez-se a espuma
E das mãos espalmadas fez-se o espanto.
De repente da calma fez-se o vento
Que dos olhos desfez a última chama
E da paixão fez-se o pressentimento
E do momento imóvel fez-se o drama.

De repente, não mais que de repente
Fez-se de triste o que se fez amante
E de sozinho o que se fez contente.

Fez-se do amigo próximo o distante
Fez-se da vida uma aventura errante
De repente, não mais que de repente.
Vinicius de Morais

segunda-feira, abril 16, 2007

Bolo de... à minha moda!

Ora, estava prometido a mim própria! Tinha-o até revelado há dois posts atrás! Este fim-de-semana dediquei-me à confecção de bolos!
Definitivamente é mais forte do que eu: seguir uma receita à risca é algo que me corta os horizontes, limita a imaginação. Com os salgados, mesmo inventando, a coisa fica comestível e apetitosa. Com os doces vai ter que ficar também! Será uma questão de treino.
Mas para que não fiquem com água na boca, deixo-vos a receita (ou será melhor dizer, as receitas?! A original e a minha!)

Bolo de Maçã...
Ingredientes: 200g de farinha (mantive!); 250g de açucar (toda a gente sabe que as cozinheiras cortam ao açucar; além disso, todos os pacotes de açucar que tinha em casa só prefaziam cerca de 200g; portanto reduzi este ingrediente!); 4 ovos (mantive!); 150g de manteiga (impossivel! a minha "religião" não me permite engordorar tanto um bolo! Neste caso, coloquei 50g de manteiga e o resto foi com leite... magro, claro está!); 4 maçãs (não tinha! Mas tinha cacau! E nibs de cacau! Resolvido!)
Preparação: misturar gemas e açucar; acrescentar o leite previamente misturado com a manteiga derretida; juntar a farinha já misturada com o fermento e o cacau; bater as claras em castelo e misturar na preparação; acrescentar os nibs de chocolate; telefonar previamente à mãe para saber como regular o forno (175 ºC, na ventoinha)
A Prova: estava bom! Pouco doce, é certo (!) e se tivesse menos tempo de forno não se tinha perdido nada, mas tinha que estender a roupa!...
... ou Bolo de Cacau

segunda-feira, abril 09, 2007

Limpezas da Páscoa

A tradição manda, nós cumprimos!
Porque uma casa pode manter-se desarrumada, mas deve permanecer limpa, sexta-feira foi dedicada às limpezas mais profundas. Ninguém melhor que a fada-mãe para ajudar nesta tarefa catársica. Escolhi limpar os armários... E limpei o melhor que pude!
E para embelezar tal limpeza, hoje recebi um delicado vasinho com violetas! Sou ou não uma miúda com sorte?!

terça-feira, abril 03, 2007

Tenho a casa desarrumada

A verdade é que nunca fui uma fada do lar!
Gosto de algumas tarefas domésticas, mas se estas se prolongam no tempo rapidamente as acho enfadonhas e o que me apetece é ir passear, estar com pessoas.
À excepção de cozinhar - o salgados, saliente-se (!), porque com os doces tenho o paradigma de alterar/substituir os ingredientes para minimizar o dano que possam causar, ou seja, acabo por inventar novas receitas, que se têm traduzido em pouco sucesso - as outras tarefas acabam por se tornar numa rotineira obrigação semanal! Mas numa casa como a minha, em que dois irrequietos felinos passeiam, brincam largam pêlo, espalham areia, além das minhas longas horas de ausência diária, a desarrumação acaba por se acumular!
Mas chego à conclusão que esta é a minha natureza! Não sou a toda arrumadinha, com os biblôs cuidadosamente inclinados (não tenho biblôs!), a cama impecavelmente feita, a louça sempre na máquina ou nos armários, não guardo sempre o calçado e, é verdade, espalho roupa entre o quarto e a sala. Sim! Vivo só com os felinos!
Quando procuro arrumar a casa por um tempo prolongado, numa tentativa de me normalizar, de me encaixar, algo corre menos bem... Acho que está tudo ,assim, bem arrumadinho, mas a verdade é que vou ficando cinzenta, menos inspirada, vejo mais televisão do que ouço música, não leio, não me desprevino...
Mas eis que a casa volta a desarrumar-se e está agora num pequeno alvoroço, mas a música toca alto, não faltam ideias para posts e mais posts, quero escrever sobre esta e aquela experiência, sobre o gato de olhos dourados - o Tobias, quero procurar imagens que descrevam o que sinto, quero estar mais tempo aqui na minha casa, tomar longos banhos na minha banheira, quero ler, retomar a rede de Trocas e Baldrocas... e também manter as tarefas domésticas que me dão prazer, como cozinhar e, claro está, treinar a confecção de doces!

domingo, abril 01, 2007

Fui ouvir!

O tributo foi conseguido na medida em que foi sentido! Despertou em mim a vontade de (re)ouvir MPB. Por questões técnicas não estou a conseguir colocar som neste post, mas fica o melhor... as palavras!

Deixa o Mundo e o Sol Entrar

De repente, vejo bem
Eu sou algué com medo de viver
Sou prisioneiro das coisas que eu amei
Mas não tem sentido estar na vida
Preso a quem não quero mais
Do outro lado está você
Nossas promessas voam quase sem ver
Que esse amor aflito
Guardado só pra nós
De tão grande já não dá no quartoP
ede o mundo e a luz do sol
Meu passado já morreuQ
uem veio dele, sei, vai me entender
Que o amor existe enquanto há paixão
Siga, minha amiga, pela vida
E que eu viva um novo amor
Do outro lado estamos nós
Sem compromissos vis
Sem lar, sem lei
Siga, minha amante, enquanto houver amor
Abra as portas, todas deste quarto
Deixa o mundo e o sol entrar

quarta-feira, março 21, 2007

21 de Março - Dia Mundial...







... do sono ...
... da árvore...
... da poesia...
Escurece a luz
E não faças perguntas...
Espera... O tempo está a falar...
Espera até acabar,
Agora sim.
A ponte
Na cidade medieval,
O rio subindo
Até ao cais,
E as ruas de hoje
lá fora e a luz velada
Com esse duplo sentido.
Um quebra luz em verde e púrpura.
Fernando Pessoa, in Poesia Inglesa II

quinta-feira, março 08, 2007


Já se vêem flores numas das minhas árvores perferidas!
Anunciam a Primavera e trazem um novo colorido à paisagem!

quinta-feira, março 01, 2007

Se cá nevasse...

Fui descançar a mente e, com toda a certeza, cançar o corpo! Até me esqueci que Matosinhos existe - tive que ver uma placa na auto-estrada para me lembrar. Parece que também esqueci mais coisas, mas ainda não estou completamente certa!...
Mas nem tudo é para esquecer e esquiar é daquelas coisas que podemos dizer ser como andar de bicicleta! Não só o exercício é um "pedaleo" como também não se esquece após uma ano sem particar.

quinta-feira, fevereiro 15, 2007

O tempo

O tempo perguntou ao tempo quanto tempo o tempo tem. O tempo respondeu ao tempo que o tempo tem tanto tempo quanto o tempo tem!
Em tempos disseram-me que o tempo foi-nos oferecido, nós é que o vendemos! O meu tempo de descanso anda ao preço do ouro... Para a semana abre a época dos saldos! Férias!