segunda-feira, agosto 31, 2015

Pulseira com tudo excluído


Ainda em processo de compreensão de toda a fascinação pela última viagem. Aos pouco apercebo-me que foi o ir, o conhecer o desconhecido, a adaptação e conquista do desconforto físico, higiénico e até de oxigénio. Foi o apreender toda uma cultura distinta, remota, manipulada mas não globalizada. E foi isso, foi a não globalização que também me encantou. E foi um turismo não turístico. Se há pulseiras para o tudo incluído, seja lá o que o incluído contém, um monge ofereceu-me uma pulseira com tudo excluído e vim cheia!

sexta-feira, agosto 28, 2015

quinta-feira, agosto 27, 2015

The Secret Life of Walter Mitty

Estamos nisto

"to see the world, things dangerous to como to, 
to see behind walls, to draw closer,
to find each other and to feel.
That is the purpose of LIFE"


Filme de 2013

Ao som de

terça-feira, agosto 25, 2015

Diálogos de viagem

Colega: Uau, que viagem! Ao ver aquelas bandeirinhas senti mesmo o lugar especial

Eu: Pois foi! Foi mesmo especial! Foi tão especial que até a mim própria, que fui, que estive lá, me custa acreditar o que vivi!

Colega: É como se tivesse realizado um sonho, então!

Eu: Não! É para além disso! Um sonho eu sei o que é!...


domingo, agosto 23, 2015

Notas de viagem: ir, apreciar, voltar, estar!

Viajar 
Fazer a mala, a expectativa do ir, do conhecer, a sensação da aventura vinda do desconhecido, do desconforto, da descoberta. Ir!



Apreciar
Estar lá, onde quer que seja estar bem porque se está em bem. Apreciar, admirar, apreender e aprender, sentir, cheirar, olhar e ver. Desejar ficar por mais tempo. Apreciar o não ver tudo, não fazer tudo, não conhecer tudo, na expectativa do voltar. Integrar os inesperados, as mudanças de rota como boas surpresas.



Voltar
Algumas horas de nostalgia até à hora de chegar. A nostalgia do deixar o ido, o apreciado. Voltar! Os lugares de conforto, onde se partilha, se revive, se volta à rotina, ainda com a perspectiva de um novo ir antes de se estar.



Estar
Apreciar o que se tem mesmo quando não se vai. E é esta nota que me faz gostar de ir e me permite apreciar: adoro estar mesmo quando não vou!

quinta-feira, agosto 20, 2015

Lá, onde a magia acontece

Sedimentada está já uma das lições do último desvio àquele lugar onde a magia acontece: a necessidade supera o preconceito!



E como é bom respeitarmos a necessidade como uma forma maior de integrar o conceito!