domingo, março 14, 2010

Seres humanos que nos inspiram

Nelson Rolihlahla Mandela (Madiba para os sul-africanos)

Esteve preso durante 27 anos, sem nunca ter cometido um crime, em prol de uma causa. Na sua exígua sela encontrou num poema uma âncora, que usou como mantra nos momentos em que parecia dificil acreditar no dia seguinte. Uniu um país, ganhou um nobel, entre outros 250 prémios.

Out of the night that covers me,
Black as the pit from pole to pole,
I thank whatever gods may be
For my unconquerable soul.

In the fell clutch of circumstance
I have not winced nor cried aloud.
Under the bludgeonings of chance
My head is bloody, but unbowed.

Beyond this place of wrath and tears
Looms but the Horror of the shade,
And yet the menace of the years
Finds and shall find me unafraid.

It matters not how strait the gate,
How charged with punishments the scroll,
I am the master of my fate:
I am the captain of my soul.

William Ernest Henley (1849–1903)


4 comentários:

Anónimo disse...

tenho o filme!!!

Zélia disse...

O importante é ter fé e manter esse sorisso no rosto que o Mandela sempre mantem. O resto, a gente segura. É como diz o poema:

"I am the master of my fate:
I am the captain of my soul."

Lindo poema! ;)

BOBO disse...

welcome to sacdepvietnam.blogspot.com

Geraldo Brito (Dado) disse...

Grande homem!