quarta-feira, junho 10, 2015

O som da primavera

A estação, essa, já chegou em março. Por ela já passou uma Páscoa, um passeio a Santiago, a rotina do trabalho, o trabalho extra que se abraça, a conferência que se apresenta e com a qual se aprende, os pensamentos com os quais se viaja para outros continentes e o aniversário mais especial. Mas Primavera é agora também sinónimo de festa, de música, de parque, de cidade cheia, de alegria. A Primavera traz agora, além de pássaros, flores e trovoadas, os sons alternativos.




Os favoritos deste ano foram:


A Banda do Mar teve honras de abertura de palco. Honras dadas, mas o horário era demasiado cedo para quem trabalha e mereciam mais público. Ainda assim, fizeram bem a festa. Eu estive lá! Tinha de estar!


O Marcelo liderou, a Mallu fez-se presente, mas à letra de "Velha e Louca" deu vontades de introduzir as expressões "Novita e Mimalha".




O José Gonzalez fez-nos baralhar as horas e a vontade antecipou-nos junto ao palco uma hora antes do concerto! Trouxe-nos um som limpinho, bem intencionado, introspectivo, que faz dançar com as células e toda a química de um corpo.


Para ouvir e ouvir enquanto se é!


Aos Belle & Sebastian já chegamos pouco depois do início do concerto. As pessoas já eram muitas no anfiteatro de relva estava já repleto de pessoas e de alegria. Dançava-se, fazia-se a festa!


Convite à invasão de palco no irradiar de simpatia!

Agora com olho no verão, enquanto se revive o som desta primavera, na ciclidade das estações que no leve a nova festa em 2016!

1 comentário:

Teresa Afonso disse...

Que delícia esta leitura e este (re)viver!!